Colônia Araucária

 

cropped-IMG_9658-1.jpg

Inscrições para a Colônia Araucária 2017 Abertas!

A História

 

A primeira colônia de férias surgiu na Alemanha com um dos pastores da Comunidade de Cristãos, para crianças pobres. Em uma destas colônias o Pr. Zimpel foi como monitor. Logo que foi transferido para o Brasil, alugou uma casa em Itanhaem e fez a primeira colônia, com 24 crianças. A segunda foi em um sítio em Penedo, com 30 crianças, onde o Sr. Blaich cozinhou. A terceira foi em Boiçucanga, uma aldeia de pescadores e à noite não havia reuniões, mas apenas música entre os monitores.

coloniaPouco tempo depois, o Sr. Moesh, há aproximadamente 40 anos, doou à Comunidade de Cristãos, um sítio perto de Campos do Jordão. A idéia era que este pudesse ser usado para “colônias de férias”, acampamentos para as crianças que, já naquela época, tinham pouco contato com a natureza. Os pastores, principalmente o Sr. Zimpel, abraçaram a idéia. A primeira colônia foi feita com poucas crianças que dormiram em grandes barracas de lona. As primeiras construções eram apenas abrigos de sapé com uma lona ao redor; a cozinha era um rancho também coberto de sapé. O banheiro uma fossa com assento. Em 1970, construíram se 2 chuveiros de água fria e mais tarde foram construídos dois banheiros.Aos poucos foram sendo construídas as instalações atuais: refeitório, quartos, chalés, a igrejinha, os locais de encontro, vários banheiros com chuveiros de água quente etc… Durante muitos anos não havia luz elétrica e tudo funcionava com lampiões a gás, velas e lanternas. O pastor Zimpel foi quem mais se dedicou às colônias de crianças, curso de monitores ou encontros de jovens, colônias musicais, mas todos os outros pastores por mais ou menos tempo se dedicaram a esta atividade: Gunther Koellert, Douglas Thackrey, Marcus Piedade, Renato Gomes, Verônica Zamalloa, Fernando Chevallier Boutell e Helena Brum Otterspeer. Atualmente, contamos com a participação de Carlos Maranhão e João Torunsky,

Com o tempo, por razões intrínsecas à Comunidade, o impulso nesta direção foi diminuindo, até que o trabalho parou e o sítio foi vendido. Primeiro foi o grupo de jovens que deixou de existir e por fim as colônias, tanto de adultos quanto de crianças. Por alguns anos as colônias aconteceram somente em Botucatu sob a coordenação do pastor Renato Gomes que continua levando o impulso. Até que por ocasião de uma visita do pastor Zimpel , hoje residente na Alemanha, ao Brasil, um grupo de ex-integrantes da colônia de férias (organizadores, monitores e ajudantes “veteranos”) se uniram, sob a liderança do Corrado Bruno, Tarsila de Souza Aranha e Liandra Ribeiro, com o propósito de oferecer uma floroportunidade para crianças de 7 a 14 anos em situação de pobreza de vivenciar alguns dias repletos de atividades, atenção e carinhos em meio à natureza. Acreditavam que o ritmo da colônia, com suas músicas, atividades artesanais e físicas, histórias, alimentação e o clima de colaboração entre todos fazem a diferença na vida dessas crianças. Naquele ano conseguiram levar 74 crianças de duas comunidades da periferia de São Paulo, alunas de duas ONGs parceiras do projeto.

Isto aconteceu em 2006. A partir daí surgiu a Férias Solidárias da Araucária e o
grupo relembrou o quanto as vivências desta semana na natureza são importantes para as crianças, sejam elas sócio economicamente carentes ou afortunadas. Portanto como não oferecer a mesma oportunidade para todas as crianças? A Colônia de Férias Araucária renasceu com esta intenção.

Em 2011, a Comunidade de Cristãos reassumiu a coordenação da colônia de férias, mantendo o projeto social que ficou conhecido como Férias Solidárias da Araucária, viabilizado por meio de trabalho voluntário e de doações. Além disso, a Comunidade de Cristãos realiza a Colônia Araucária, para crianças de 7 a 14 anos economicamente favorecidas.

Nossa Proposta

O trabalho nas Colônias Araucária e Férias Solidárias nasce da vontade de plantar uma semente de confiança na força interior de cada criança, para que ela possa acreditar no seu poder de atuação no mundo. Por isto tentamos:

» Buscar uma convivência construída nos princípios da paz, comunhão
» Oferecer um ambiente para uma integração respeitável com a natureza
» Proporcionar um espaço social para uma convivência harmoniosa, nos ritmos saudáveis para o desenvolvimento humano
» Vivenciar oficinas de arte, teatro, música, brincadeiras ao ar livre, danças circulares e histórias
» Oferecer alimentação saudável
» Realizar uma celebração dominical

Atividades e Ritmo do dia

Um ritmo saudável e apropriado para as crianças esta na base da proposta desta colônia de férias. As crianças são acordadas todos os dias pelos monitores cantando as 7:15 da manhã e seguem horários de alimentação, descansos  e atividades bem definidos por toda a semana. Essas são algumas das atividade que as crianças fazem durante sua estadia na Colônia Araucária e Férias Solidárias.

-Música
camiseta 3A música cantada acompanha a criança durante a maior parte do tempo dando ritmo às atividades. As crianças são despertadas por seus monitores com musicas próprias para o novo dia. No inicio e término de cada refeição também. E no caramanchão e na reunião da noite, onde toda a colônia se encontra, há músicas do repertório popular brasileiro e também de outros povos, acompanhada por instrumentos musicais.

-Caminhadas
Na região existem inúmeras opções de passeios belíssimos, que as crianças juntamente com seus monitores têm o privilégio de desbravarem diariamente. Em um dia muito especial a colônia toda sai para o chamado “Passeio Grande”, para fazerem um piquenique juntos. É uma caminhada de intensidade médio-baixa, que nos revela paisagens grandiosas e vivências marcantes no contato com a natureza.

-Danças
Um momento muito esperado do dia. Em círculo, ao som dos instrumentos, vamos de mãos dadas dançar antigas e novas cirandas, também danças folclóricas de outros países como Alemanha, Israel, Holanda, Itália e Austrália.

-Atividades manuais:
Quanta coisa bonita as crianças são capazes de fazer! Com a orientação de um
monitor, a criança descobre as habilidades das próprias mãos, que dão vida há
objetos simples!

O Local

O sítio onde a Colônia Araucária acontece é um local rústico e confortável. Onde todo o vale proporciona uma vivência rica para a criança. Pode se dizer que todo o Vale faz parte de um “Mundo Sadio”, onde não há razão para se ter medos ou receios, e onde a fantasia da criança pode aflorar livremente.

Existe uma vivência com os animais, carneiros, vacas, galinhas, gansos, etc., proporcionada pelas fazendas vizinhas, que também proporcionam lindos passeios, como por exemplo, gruta dos anões, gruta das andorinhas (que é “transpassada” por uma belíssima cachoeira), Cachoeira dos pintos (um tobogã natural na rocha), e Sítio Nuvem Branca. Além da Casa Principal, que abriga o refeitório, cozinha e 2 dormitórios na parte superior, o sítio possui 6 chalés que se transformam em verdadeiros lares para as crianças durante a colônia.

Os Monitores, jovens de 15 anos em diante e seus ajudantes, são responsáveis por uma turma, dormindo no mesmo quarto com as crianças. São como pai e mãe ao mesmo tempo, agindo como um ponto de apoio para todas elas. Cuidam que elas se vistam direito, tomem banho quente, arrumem o dormitório, participem dos passeios, dos jogos, e das atividades em grupo. O monitor sempre sabe onde estão os seus “pupilos”.

Em linhas gerais, os grupos são divididos por sexo e idades:
» Os Grandes e as Grandes, de 13 a 14 anos
» Os Médios e as Médias, 11 a 12 anos
» Os Pequemédios e as Pequemédias, de 9 a 10 anos.
» Os Pequenos e as pequenas, de 7 a 8 anos

Custos

A colônia Araucária de 2017 têm um custo real de R$1.850,00 e ideal de R$1.995,00. Neste valor esta incluso o transporte de São Paulo até o local da Colônia, todas as refeições do dia e a maioria dos materiais para as atividades.

Contato

Qualquer dúvida, por favor, ligue ou mande um e-mail para:

Corrado Bruno (11) 99986 9016 – corrado@kbruno.com.br

Daniel Salvetti (11) 98343 0603 – daniel.g.o.salvetti@gmail.com

 

Inscrições para a Colônia Araucária 2017 Abertas!